Dez dedicatórias incríveis de autores consagrados

A dedicatória do livro não costuma atrair a atenção de muita gente. É sempre um pai, uma mãe, mulher e filhos. Mas, às vezes, o autor usa este espaço para brincar com meta linguagem, estabelecer o tom da narrativa e – por que não? – inspirar leitores e aspirantes ao ofício de escritor. Confira abaixo dez das nossas dedicatórias favoritas.

1. House Of Leaves, de Mark Z. Danielewski

“Isto não é pra você.”

2. Nothing Can Possibly Go Wrong, de Prudence Shen e Faith E. Hicks

“Para meus pais,

embora eles nunca tenham me comprado um robô

—P.S.

Para todas as garotas geeks.

—F.E.H.”

3. Ruins, de Dan Wells

“Este livro é dedicado a todo mundo que você odeia.

Sinto muito. A vida é assim, às vezes.”

4. The Bookshop Book, de Jen Campbell

“Livrarias são

máquinas do tempo

espaçonaves

criadoras de histórias

guardadoras de segredos

domadoras de dragões

apanhadoras de sonhos

descobridoras de fatos

& locais seguros.

(este livro é para aqueles que sabem que isso é verdade)”

5. Os Filhos de Anansi, de Neil Gaiman

“Você sabe como é. Você pega um livro, olha a dedicatória, e descobre que, mais uma vez, o autor dedicou o livro para alguém que não é você.

Não desta vez.

Porque não nos conhecemos ainda/somos apenas conhecidos/somos loucos um pelo outro/não nos vemos há muito tempo/somos parentes de algum grau/nunca vamos nos conhecer, mas eu vou, acredito, apesar disso tudo, sempre pensar com carinho sobre nós…

Este é pra você.

Com você sabe o quê, e provavelmente sabe o porquê.”

6. The Land of Stories de Chris Colfer

“Para vovó,

por ser minha primeira editora

e me dar o melhor conselho sobre escrita

que eu recebi: ‘Christopher,

eu acho que você deveria esperar até terminar

o ensino básico antes de se preocupar

sobre ser um escritor falido.'”

7. No Thanks, de E. E. Cummings

Esta dedicatória é organizada na forma de urna funerária:

“NÃO GRAÇAS A: Farrar & Rinchart, Simon & Schuster, Coward-McCann, Limited Editions, Hancourt Brace, Random House, Equinox Press, Smith & Haas, Viking Press, Knopf, Dutton, Harper’s, Scribner’s, Covici-Friede”

(todos os editores que se recusaram a publciar seu livro de poesia, originalmente entitulado 70 Poemas e rebatizado depois de inúmeras recusas educadas)

8. An Introduction To Algebraic Topology, de Joseph J. Rotman

“Para minha esposa Marganit

e meus filhos Ella Rose e Daniel Adam

sem os quais este livro teria sido

concluído dois anos antes ”

9. O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry

“Para Leon Werth.

Eu peço às crianças que me perdoem por dedicar este livro a um adulto. Eu tenho uma justificativa séria: este adulto é o melhor amigo que eu tenho nomundo. Eu tenho outra justificativa: este adulto consegue entender tudo, até livros para crianças. Eu tenho uma terceira: ele mora na França onde ele sente fome e frio. Ele precisa de carinho. Se todas essas justificativas não forem suficientes, então eu quero dedicar esse livro à criança que esse adulto um dia foi. Todos os adultos foram crianças primeiro. (Mas poucos se lembram disso.) Então, eu corrijo minha dedicatória:

Para Leon Werth,

quando ele era um garotinho.”

10. Makbara, de Juan Goytisolo

“Para aqueles que o inspiraram

e não o lerão”

Qual é a sua dedicatória favorita? Deixe sua opinião nos comentários e participe da conversa.  

Anúncios

2 comentários sobre “Dez dedicatórias incríveis de autores consagrados

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s