Dez dicas para escrever livros policiais

 

1. Leia! Parece óbvio, mas eu sempre encontro gente que quer ser escritor mas não gosta de ler. Todo autor de respeito é primeiramente um leitor. É como um vegetariano tentar ganhar a vida como churrasqueiro.

2. Escreva o tipo de livro que você gostaria de ler. Talvez não existam campeões de venda sobre um cirurgião veterinário cego em Londres no século XIV. Mesmo assim, se essa é a história que você esperou sua vida inteira para ler, vá em frente! Ou você acha que havia um mercado para histórias sobre estudantes de bruxaria antes de J.K. Rowling?

3. Aprenda as regras antes de ignorá-las. Muita gente já tentou enunciar as regras da literatura policial e de mistério. Algumas tentativas não sobreviveram ao teste do tempo e hoje parecem meio ridículas. De qualquer forma, muitas das instruções do grande Elmore Leonard deveriam ser penduradas na frente das telas de todos os escritores, principalmente: “Tente deixar de fora tudo que seus leitores tendem a pular.” Claro, as únicas regras que importam são aquelas que você mesmo decreta, e estas tendem a ser influenciadas pelas preferências dos seus leitores. 4. The key to creating suspense is

4. O segredo para criar suspense é o pesonagem. Nos livros de suspense, o leitor sabe o que esperar. Sim, pode haver algum tipo de redenção ou resolução, mas também vai aver sofrimendo, dor e terrível perda. O leitor sabe o que está por vir, mas não quando ou onde. A tensão é real e terrível porque ele se importa. Então, por favor, jogue alguns ganchos de suspense e planeje uma resolução que deixe o seu leitor motivado. E o mais importante: dê ao leitor personagens cativantes, que tenham o poder de movê-lo. Aí o suspense estará presente desde a primeira página.

5. Não exagere na virada. Surpreender o leitor é fundamental, mas tem gente que exagera. Fica difícil acompanhar uma história onde tudo muda o tempo todo. Fica a impressão que o livro é um festival de pegadinhas, não uma história de suspense.

6. Pegue leve na pesquisa. Claro, tem detalhes que o público precisa saber, mas tentar enfiar o resultado de sua pesquisa de campo em tudo pode ficar cansativo. Lembre-se: realismo não é necessariamente uma qualidade. Especialmente se prejudicar o ritmo da sua história.

7. Faça do seu cenário um outro personagem. É o que Connelly faz com Los Angeles ou Rankin faz com Edinburgo. A maneira como os personagens interagem com a cidade ao redor deles é muito importante.

8. Não use vítimas para avançar a história.  Os melhores autores de mistério escrevem sobre o que a violência faz com as pessoas: como um assassinato afeta os que são deixados para trás. Não é um jogo de gato e rato entre o detetive e o assassino com uma trilha de corpos deixadas pelo caminho, sem que o leitor tenha tido tempo de se engajar com as vítimas. Se o crime não tem consequencias para os sobreviventes, a história não avança.

9. Não machuque animais e não use palavras de baixo calão. Você ficaria surpreso com a quantidade de leitores que se ofendem quando um cachorro é ferido ou a mocinha fala como um estivador. Ironicamente, essas mesmas pessoas não tem muito problema com violência contra crianças, assassinatos e estupros. Claro, você pode ser do tipo que gosta de provocar seu público. Mas considere-se avisado.

10. Tenha sorte. Sorte é uma parte central da carreira de todo novelista de suspense. Um manuscrito que cai nas mãos do editor certo, na hora certa. Sim, trabalho é importante e é bem útil ser capaz de formar frases coerentes, mas o mercado literário não é nada fácil. Então, sorte é uma ajuda e tanto. Boa sorte!

2 comentários sobre “Dez dicas para escrever livros policiais

  1. Tenho 14 anos e eu amo ler e queria criar uma história mas o difícil mesmo é a ortografia e a construção de frases. Eu não tenho muita criatividade na hora de escrever, eu escrevo mais com a emoção e quando vou ver, já exagerei e entreguei tudo e acabo desistindo. Pode dar dicas de como ser mais criativo na hora de criar uma história? Ficaria grata ♡♡♡

    Curtir

    1. Vitória, fique tranquila. Você está no caminho certo. Como tudo na vida, ortografia melhora com a prática e o estudo. A chave é não deixar de escrever por causa disso. É difícil, mas fica cada dia um pouquinho mais fácil. Só que tem que praticar todo dia. Essa é a parte difícil. Também não tem problema escrever e depois revisar. Na verdade, esse é o processo da maioria dos escritores. Faça o primeiro rascunho do livro inteiro, sem ficar com receio ou medo de não ficar bom. Não importa. O importante é terminar a história. Depois de concluída, você pode voltar e aprimorar e reescrever as partes que achar que precisem de melhoria.
      Sempre é possível melhorar um texto. Agora, é impossível melhorar uma página em branco.
      Quanto à criatividade, não se preocupe em ser criativa. Preocupe-se em escrever histórias que você gostaria de ler. Esse é o segredo de “escrever com o coração”.
      Resumo da história: Não desista, dedique-se um pouquinho a cada dia e escreva sobre coisas que te fascinam. Quando você perceber, já será uma escritora.
      Vai lá ganhar o mundo. 😉

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s