Flip 2017 – Autoras tecem obras cruzando maternidade e guerra

Duas autoras que trabalham com memória. Mais especificamente, com a memória da mãe. Mais especificamente com a memória da mãe em contextos históricos marcados pela guerra e pelo extremismo – a Shoah, no caso de Noemi Jaffe, e o genocídio de Ruanda, tema de Scholastique Mukasonga. A dupla falou das possibilidades da escrita como testemunho – lembrar para não esquecer, lembrar para redimir a memória; … Continuar lendo Flip 2017 – Autoras tecem obras cruzando maternidade e guerra